Reações Dermatológicas à Pressão

Dra. Ada Regina Trindade de Almeida, Dermatologia

Publicado em 19/03/2021 - Atualizado em 26/05/2022



Coincidência ou nossa pele responde a eventos estressantes? Os autores do artigo de revisão “The impact of stress on epidermal barrier function: anevidence-based review”, publicado no Jornal Britânico de Dermatologia, em 2019, chegaram à conclusão de que o estresse psicológico afeta a função de barreira epidérmica da nossa pele. Isso acontece porque o stress provoca a liberação de mediadores químicos, como adrenalina e cortisol, que nos permitem ter reações mais eficazes em situações de perigo, por exemplo. Contudo, quando o estímulo estressante se torna repetitivo, pode causar uma série de doenças que afetam nosso organismo, como ansiedade, depressão, complicações cardiovasculares e até mesmo desencadear ou agravar doenças de pele.

E como esses “hormônios do estresse” agem na nossa pele?
- Alteram a qualidade dos lipídios (gordura) que a protegem.
- Diminuem a produção de proteínas importantes para a sua formação.
- Diminuem a hidratação da camada mais superficial;
- Aumentam a perda de água através da epiderme.

Tudo isso leva ao aparecimento ou agravamento de certas condições dermatológicas, como acne, vitiligo, dermatite seborreica, psoríase, urticária, dermatite atópica, lúpus e rosácea. Além disso, situações de pressão podem acelerar o processo de envelhecimento, já que acentuam a produção de radicais livres, aumentando o estresse oxidativo, responsável por degradar proteínas como o colágeno, que dão firmeza à nossa pele.


Como prevenir?

Adotando medidas que ajudam a “desestressar”, como dormir bem, fazer terapia, ter momentos de lazer, praticar atividade física e investir tempo em hobbies que não estejam ligados ao trabalho do dia a dia. O auxílio de especialistas como dermatologistas, psicólogos e psiquiatras é fundamental.


Como tratar?

A melhor opção é buscar a orientação do especialista em pele, o dermatologista, que vai indicar o melhor tratamento para o problema, encurtando o tempo de recuperação.

Coautora: Dra. Vanessa Rocha


Referência Bibliográfica

Maarouf, M., Maarouf, C. L., Yosipovitch, G., & Shi, V. Y. (2019). The Impact of Stress on Epidermal Barrier Function - An Evidence-Based Review. British Journal of Dermatology. doi:10.1111/bjd.17605

Deixe um comentário

Comentários:

COPYRIGHT

© BrazilHealth

LINKS IMPORTANTES

Home

Heads

Vídeos e Artigos

Médicos e Outros Profissionais

Parceiros

Contato