Os 3 problemas mais comuns da gengiva

Dr. Marcelo Jacob, Odontologia

Publicado em 10/09/2019 - Atualizado em 03/08/2021



Você sabia que as doenças gengivais e periodontais são as mais comuns do mundo?

Essas doenças, geralmente silenciosas, costumam não apresentar sintomas.

São causadas pela formação da placa bacteriana, decorrente da decomposição de restos de alimentos que se formam em um prazo de 24 a 48 horas. 

O tártaro é decorrência da calcificação dessa placa e, uma vez formado, só poderá ser removido pelo Profissional Dentista ou pela Higienista Dental.

Os problemas gengivais podem ser classificados em três fases

  1. Gengivite

  2. Periodontite

  3. Periodontite severa

A gengivite é causada pela escovação e uso do fio dental de maneira incorreta, ou mesmo a falta da higienização dos dentes. Apresenta sangramento leve e esporádico, sendo de difícil percepção.

A periodontite moderada é a evolução da gengivite. Nessa fase, a gengiva apresenta vermelhidão mais intensa, presença de tártaro e formação de bolsas, que são espaços entre a gengiva e o dente maiores que 1 mm. Ela ocasiona inflamação mais severa, sangramento e início de infecção.

A periodontite severa ocorre quando houve negligência no cuidado das gengivas, fazendo com o que o tártaro avance em direção à ponta das raízes dos dentes,  causando perda de suporte ósseo e, consequente, amolecimento e perda dos dentes. Outros sintomas são gengivas arroxeadas, sangramento fácil e presença de coleção purulenta (pus).

A doença periodontal pode ter impacto na qualidade de vida. Pesquisas mostram que pessoas portadoras de periodontite podem ter mais chance de desenvolver outras doenças, como doenças do coração, respiratórias, diabetes, hepatites, entre outras. Isso acontece pois as bactérias que estão abaixo da gengiva, entrando na corrente sanguínea, são transportadas para outros órgãos do corpo. 

Como Prevenir:

A escovação com a técnica correta, em conjunto com o fio dental, principalmente após o jantar ou antes de dormir, previne a gengivite. O ideal é que a higienização seja feita sempre após as refeições.

Existem ainda outras formas para nossa higiene oral, quais sejam:

Escovas interdentais: São pequenas escovas cilíndricas, de várias espessuras, que literalmente “escovam entre os dentes”. Inclusive, podem ser mais eficientes que o fio dental, além de serem mais fáceis de utilizar, principalmente quem tem dificuldade de manusear o fio ou possui espaço maior entre os dentes.

Escovas elétricas: Facilitam a escovação, pois com movimentos vibratórios e oscilatórios, ajudam a remover a placa bacteriana. Sua eficiência é comprovada e não causa retração gengival.

Lembre-se:

  • Uma gengiva saudável apresenta cor rosa clara.

  • O fio dental, por si só, não causa sangramento - o que causa é a falta de uso correto. É comum as pessoas relatarem que deixaram de usá-lo porque estava sangrando.

  • A prevenção é fundamental para evitarmos essas doenças e mantermos nossos dentes saudáveis durante toda a vida.

Procure sempre um Profissional Dentista ou Higienista Dental para orientá-lo quanto a forma correta de usar as escovas, tanto elétricas quanto convencionais, o fio dental e as escovas interdentais, mantendo sempre a saúde de seus dentes e gengivas.

Deixe um comentário

Comentários:

COPYRIGHT

© BrazilHealth

LINKS IMPORTANTES

Home

Heads

Vídeos e Artigos

Médicos e Outros Profissionais

Parceiros

Contato