10 Dicas para quem sofre de Fibromialgia

Dr. Fernando Neubarth, Reumatologia

Publicado em 26/07/2021 - Atualizado em 28/11/2021



Quem tem fibromialgia pode apresentar dores no corpo todo e sentir-se sempre cansado, com dificuldade para dormir ou acordar como se não tivesse repousado plenamente. Também dificuldades de memória ou para se concentrar, ansiedade, formigamentos, dor de cabeça, tontura, mudanças de humor, depressão e alterações intestinais e urinárias. A sensação de dor está bastante amplificada e um simples toque, um abraço, pode causar imenso desconforto.

O diagnóstico é essencialmente clínico e não existem exames que comprovem essa condição. A fibromialgia por muito tempo foi desacreditada, tanto por profissionais do saúde, quanto por familiares e até mesmo pelos próprios pacientes, que não encontrando uma causa ,duvidavam da sua própria situação. Mas a dor sentida é real. Hoje se sabe que existe uma falta de regulação da dor por parte do cérebro, isso se deve em parte por alterações do que é conhecido por neurotransmissores, substâncias químicas que são produzidas pelas células nervosas (os neurônios). Alguns neurotransmissores agem diminuindo a dor e outros a intensificam. A interpretação da dor no cérebro sofre muitas influências, dentre elas a que decorre das emoções. Emoções positivas, como alegria e felicidade podem diminuir o desconforto da dor e as negativas, como tristeza e infelicidade, podem aumentar esse desconforto.

Dentre as dicas que ajudam a entender e diminuir a dor na fibromialgia podemos destacar:

1- Cada paciente tem a "sua" fibromialgia, com sua história, circunstâncias e peculiaridades, conhecer-se melhor pode auxiliar também o profissional de saúde a reconhecer os sintomas que mais incomodam.

2 - A fibromialgia é uma síndrome, isso é, um conjunto de sinais e sintomas, não deve ser tratada como uma doença, não há portanto uma preocupação em encontrar ou não uma cura, mas entendê-la como uma condição que necessita de controle permanente, isso determina a melhora.

3 - Mudanças comportamentais são importantes e começam com a compreensão do que sentimos, podem ser trabalhadas também com terapias e readequação de hábitos e condutas da vida diária.

4 - Exercícios físicos adequados ajudam a reforçar as estruturas corporais. Melhorar o condicionamento físico torna o corpo mais resistente à dor, além de produzir e liberar substâncias que melhoram o humor e aliviam dor e desconforto.

5. - Dentre as atividades recomendadas estão as aeróbicas (ciclismo, caminhadas e corridas leves e regulares, que ajudam a manter o peso e liberam endorfinas), atividades aquáticas (natação e hidroginástica), Pilates (atua sobre postura, respiração, flexibilidade, equilíbrio) e Tai chi chuan.

6 - Técnicas fisioterápicas e acupuntura tem sido utilizadas e podem ajudar em determinadas situações.

7 - Ao contrário de analgésicos e antiinflamatórios, medicamentos que regulam emoções e agem sobre os neurotransmissores podem ser bastante úteis e propiciar bons resultados, em conjunto com os demais cuidados.

8 - Ansiedade e depressão são muito comuns na fibromialgia, são influenciadas pela dor e a dor também tem influência sobre elas. Apoio psicológico e/ou psiquiátrico pode ser fundamental.

9 - A expressão "mente sã em corpo são" é inteiramente apropriada quando se fala em tratamento da fibromialgia.

10 - Compreender a condição, participar efetivamente do tratamento, tentar corrigir todas as condições que exacerbam os sintomas, alimentar-se bem, exercitar-se com práticas adequadas, sem exagero mas com regularidade, ter atenção para cuidados que além desses auxiliem num repouso adequado, que não interfiram mas que estimulem um sono reparador, buscar atividades prazerosas, lúdicas... A fibromialgia tem sido cada vez mais estudada e dia a dia mais reconhecida. Novos horizontes se abrem para uma melhor qualidade de vida.

Deixe um comentário

Comentários:

COPYRIGHT

© BrazilHealth

LINKS IMPORTANTES

Home

Heads

Vídeos e Artigos

Médicos e Outros Profissionais

Parceiros

Contato