logo

BrazilHealth
Fazer login
Exercícios para cada fase do tratamento do câncer

Luciana Castelli Assmann, Educação Física
Publicado em 06/10/2017 - Atualizado em 16/10/2017


Como a atividade física pode ajudar no tratamento do câncer de mama?

São claras as evidências da contribuição do exercício nas diferentes fases do tratamento do câncer de mama. A atividade física é importante do momento do diagnóstico ao tratamento da doença. Os exercícios de intensidade moderada ao longo do tratamento podem melhorar a autoestima e o apetite, reduzir as náuseas causadas pelas terapias e controlar a depressão. Fortalecem o sistema imunológico, o que deixa a mulher menos vulnerável a outras doenças, como gripes e resfriados.

O objetivo do exercício durante o tratamento não é o condicionamento físico, mas, sim, o controle dos sintomas relacionados à doença e ao próprio tratamento, assim como manter a disposição para fazer as tarefas do dia a dia.

É importante ressaltar que somente um profissional capacitado poderá indicar o melhor programa de exercícios de acordo com o perfil da paciente (idade, condicionamento físico anterior ao diagnóstico da doença) e com a fase do tratamento.


Mas quais são os exercícios mais indicados para cada fase do tratamento?

No diagnóstico:

• Continue praticando os exercícios físicos habituais. Isso ajudará a enfrentar o tratamento.

Na quimioterapia:

• Caminhe diariamente, mesmo nos dias mais difíceis, ao menos durante 10 minutos;

• Faça movimentos de braços com pesos de 1 quilo. Isso ativa a circulação e mantém as veias saudáveis;

• Se tiver disposição, mantenha suas atividades rotineiras.

Na cirurgia:

• Assim que seu médico der permissão, trabalhe de forma crescente a amplitude e a flexibilidade dos braços – um bastão pode ajudar nos movimentos;

• Tenha sempre com você uma bolinha macia (que caiba na sua mão). Pressione-a fechando e abrindo a mão repetidas vezes, em diferentes horas do dia. Isso vai manter a circulação ativa e evitar inchaço;

• Caminhe bastante.

Na radioterapia:

• Alongue-se deitada, com os braços para trás, permanecendo alguns segundos nessa posição. Isso simula a postura que se deve ter no aparelho de radioterapia. Dessa forma, você se sentirá mais confortável no momento da aplicação;

• Faça caminhadas mais curtas, poupe energia, você pode se sentir mais cansada nessa fase.

 

No pós-tratamento e na prevenção:

• Faça caminhadas. Nessa fase elas podem ser mais longas e até evoluir para corrida;

• Alongue diariamente os músculos dos braços e do tronco, especialmente os peitorais – eles tendem a ficar mais rígidos devido à cirurgia;

• Ande de bicicleta, dance, faça musculação (não use mais de 2 quilos de carga para os braços);

• Pratique um esporte ou se exercite ao menos três vezes por semana.

O exercício é desafiador e faz você se superar a cada dia.

Encare o câncer dessa forma, como um desafio a ser vencido.

Enfrente e vença!

 

Sobre a autora: Luciana Castelli Assmann, Educadora Física Personal trainer formada em Educação Física. Atua com atendimento a paciente oncológico em tratamento. Coordena o programa de atividade física para pacientes com câncer de mama do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (ICESP) e Hospital Pérola Byington na Associação AVB (Casa da Mulher).

Fonte: BUZAID, Antonio Carlos. MALUF, Fernando. Vencer o Câncer de Mama. Sao Paulo: Dendrix, 2015.

BrazilHealth
Os alimentos aliados e inimigos da saúde dos ossos - Dra. Dai Cavalcanti
Muitas pessoas acreditam que para uma boa saúde óssea basta consumir alimentos ricos em cálcio, mas ...

Dia do Médico - 18 de Outubro - Dr. Maurício Simões Abrão
Esses profissionais são verdadeiros promotores de esperança. Não importa a especialidade, sua missão...

Vitamina D - qual é a dose certa e como obtê-la? - Renata Pereira
Também conhecida como vitamina do sol, a vitamina D desempenha um papel importante na função imune. ...

Osteoporose - Causas, sintomas e tratamento - Prof. Dr. Moisés Cohen
Essa semana falaremos sobre osteoporose. E para abrir essa série, convidamos o ortopedista, Dr. Mois...

Diagnóstico Obesidade: Quando mais cedo, melhor! - Dra. Maria Edna de Melo
Para fechar a semana da obesidade, convidamos a Dra. Maria Edna de Melo, Presidente da Associação Br...

BrazilHealth