logo
BrazilHealth
Fazer login
Home  >  Videos e artigos  >  10 Hábitos Prejudiciais ao Coração
10 Hábitos Prejudiciais ao Coração

Dr. Otávio Celso Eluf Gebara, Cardiologia
Publicado em 14/09/2017 - Atualizado em 22/09/2018



De acordo com o Ministério da Saúde, as doenças cardiovasculares são responsáveis por mais de 30% das mortes, ocupando o primeiro lugar no ranking das principais causas de óbitos no Brasil.

Conheça aqui 10 hábitos prejudiciais à saúde do coração que devem ser evitados:

1. Sedentarismo: A falta de atividade física aumenta em até duas vezes o risco do desenvolvimento de doenças do coração, hipertensão, diabetes, entre outros problemas de saúde.?

2. Tabagismo: Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o cigarro mata mais de seis milhões de pessoas por ano e é responsável por 25% das mortes por doenças do coração.

3. Ter uma alimentação rica em gorduras saturadas, trans-saturadas e pobre em legumes, frutas e verduras:Uma alimentação desbalanceada, deficiente de proteínas, vitaminas, fibras e minerais, gorduras e carboidratos é prejudicial ao coração e a saúde de modo geral.

4. Ter uma dieta rica em sal: O consumo de sal está diretamente relacionado aos níveis da pressão arterial, que, em excesso, causa a hipertensão e graves consequências à saúde, como: derrame, infarto do miocárdio e/ou acidente vascular.

5. Estar acima do peso ou ter uma circunferência abdominal maior do que 94 cm para homens e 80 cm para mulheres: A obesidade abdominal é perigosa porque está ligada ao desenvolvimento de vários fatores de risco ao coração, como níveis de colesterol, resistência à insulina, diabete tipo 2, síndrome metabólica, hipertensão e trombose. 

6. Beber quantidades de álcool maiores que 2 doses diárias (para mulheres, maiores que 1 dose diária): O exagero no álcool está relacionado a várias doenças, inclusive, a insuficiência cardíaca.

7. Não procurar saber se é hipertenso: (30% da população é hipertensa). Se for, o tratamento é fundamental para manter a saúde do sistema cardiovascular.

8. Não procurar ajuda se tiver depressão: A depressão aumenta o risco de infarto. E tem tratamento. O isolamento social também aumenta o risco de problemas de saúde.

9. Dormir pouco: Procure saber se você tem apnéia do sono (roncar muito é um bom indício). A apneia é um distúrbio respiratório que acontece ao dormir e que acomete cerca de 40% da população adulta. Ela interfere na boa qualidade do sono e também está relacionada a maiores riscos cardiovasculares.

10. Não relaxar nunca: O estresse libra hormônios que prejudicam todo o sistema vascular. O Brasil é um dos países com maior índice de estresse e isso não é um motivo para se orgulhar. O estresse é capaz provocar o surgimento de diversas doenças, das mais simples às mais graves, também está relacionado com o surgimento ou agravamento da hipertensão arterial e doenças cardíacas. 

Deixe um comentário
Foto
Comentários
BrazilHealth
Mais Lidos
Corte no dedo: O que fazer? - Prof. Dr. Alvaro Cho
O corte no dedo é um dos principais acidentes domésticos do dia-a-dia. Os cortes ocorrem nas mais va...

Diferença entre limpar e umidificar o nariz. - Dr. Paulo Mendes Jr
Você sabe a diferença entre limpar, umidificar e aliviar o nariz? Especialista explica qual o melhor...

O que é Medicina Integrativa? - Editorial
Na contramão da medicina tradicional e ortodoxa, terapias alternativas estão ganhando cada vez mais ...

O PSA após a cirurgia ou a Radioterapia - Dr. Fernando Maluf
Você sabe qual é o valor do PSA que indica a volta do tumor após a cirurgia? Será que o PSA associad...


Relacionados
Colesterol e a Saúde do Coração - Flávio Passos
“Colesterol” é uma daquelas palavras que escutamos constantemente, mas que de fato poucos compreende...

5 Passos estimular atenção do seu filho - Dra. Denise Katz
Fase escolar: estimule o domínio da atenção do seu filho em 5 passos. A infância é uma época cheia d...


Mitos e Verdades sobre Dietas e Emagrecimento - Dr. Marcio C. Mancini
Cada dia surge uma dieta com a promessa de um milagre que nunca se concretiza. Muitos são os treinos...

BrazilHealth