logo
BrazilHealth
Fazer login
Home  >  Videos e artigos  >  A Maior Epidemia do Mundo?
A Maior Epidemia do Mundo?

Dr. Maurício Hirata, Endocrinologia e Metabologia
Publicado em 14/11/2017 - Atualizado em 16/11/2018



  

Estamos sofrendo uma verdadeira epidemia de diabetes no mundo inteiro, sendo que a incidência de novos casos quadruplicou desde os anos 80 até os dias atuais, o que reforça ainda mais a importância de um Dia Mundial de Combate ao Diabetes para promover a conscientização sobre o fato de que a doença pode ser prevenida e controlada por meio de medicamentos, dieta e mudança de estilo de vida.


Em países emergentes, o incremento do consumo de alimentos processados ricos em carboidratos – massas, doces e refrigerantes – ao lado do sedentarismo e do estresse decorrente de jornadas de trabalho mais extensas, tem multiplicado os casos de obesidade, a qual é o principal fator para o surgimento do diabetes.

A China já registra 11% da população adulta com diabetes e 36% com pré-diabetes. O percentual de brasileiros com a doença cresceu 61% entre os anos de 2005 a 2016, passando de 5,5% da população para 8,9%.

O diabetes afeta praticamente o corpo inteiro, resultando, entre outras complicações associadas à patologia, em acidente vascular cerebral (AVC), infarto, artrose, demência, cegueira, surdez, impotência, diversos tipos de câncer e amputações de membros.

O grande alvo da Endocrinologia atual tem sido o paciente pré-diabético, o qual se encontra em um estágio que antecede o aparecimento da doença.

Normalmente este paciente é obeso ou tem sobrepeso, mas também pode ser magro com uma barriga proeminente, em que se observam pequenas elevações anormais de glicemia, o que pode ser um indício de que o mesmo tenha diabetes.

Esta glicose minimamente elevada, se mantida  por anos, pode  levar às mesmas comorbidades que o diabetes.

A prevalência do pré-diabetes é bem mais alta, só para se ter uma ideia, nos Estados Unidos, 30 milhões de pessoas são diabéticas e aproximadamente 84 milhões são pré-diabéticas (quase ¼ da população).

A importância da identificação do paciente pré-diabético é fundamental para evitar que o mesmo se torne diabético, o que se dá por meio de ações relativamente simples como dieta e atividade física.

Em suma, o diabetes tem causas multifatoriais - genética, má alimentação, sedentarismo, dormir mal, alteração de flora intestinal, estresse - e que encontram correlação na gênese da doença e a torna outro enorme desafio para a medicina, pois o diabetes é provavelmente a maior epidemia do Século XXI.

 

Deixe um comentário
Foto
Comentários
BrazilHealth
Mais Lidos
Corte no dedo: O que fazer? - Prof. Dr. Alvaro Cho
O corte no dedo é um dos principais acidentes domésticos do dia-a-dia. Os cortes ocorrem nas mais va...

O PSA após a cirurgia ou a Radioterapia - Dr. Fernando Maluf
Você sabe qual é o valor do PSA que indica a volta do tumor após a cirurgia? Será que o PSA associad...

Diferença entre limpar e umidificar o nariz. - Dr. Paulo Mendes Jr
Você sabe a diferença entre limpar, umidificar e aliviar o nariz? Especialista explica qual o melhor...

O que é Medicina Integrativa? - Editorial
Na contramão da medicina tradicional e ortodoxa, terapias alternativas estão ganhando cada vez mais ...


Relacionados
Compartilhar maquiagem pode causar doenças? - Dra. Rosana Richtmann
A médica Rosana Richtmann, infectologista do Hospital Emílio Ribas, responde: “Os casos são raríssim...

Mau hálito: Você sabe como resolver esse problema? - Dr. Mauro Teixeira
A halitose é um problema que pode causar grande constrangimento nos relacionamentos sociais. Saiba c...

Como lidar com incômodos dos primeiros dentinhos? - Denise Katz
Pediatra lista 4 dicas para aliviar sintomas deste desconfortável período que vive todo bebê: o apar...

Dicas para uma Ceia de Natal saudável - Harvard Medical School
Especialistas da Harvard Medical School dão dicas de como deixar o buffet de fim de ano mais saudáve...

BrazilHealth